Corpo Nacional de Escutas
OBJECTIVOS DO MILÉNIO

Na "Cimeira do Milénio" da ONU, que se realizou em Setembro de 2000, os países membros assinaram uma declaração. A Declaração do Milénio fixou oito objectivos de desenvolvimento específicos, a serem atingidos até 2015. Estes objectivos, chamados de "Objectivos de Desenvolvimento do Milénio" (ODM), podem ser resumidos da seguinte forma:

1. Erradicar a pobreza extrema e a fome

Somos quase 6 mil milhões de habitantes neste planeta e cerca de 1,2 mil milhões sobrevive em condições de extrema pobreza, isto é, vive com menos de 0,85 euros por dia.

2. Alcançar o ensino primário universal

Cerca de 115 milhões de crianças no mundo não vão à escola. 876 milhões de pessoas no mundo são iletradas, dois terços das quais são mulheres.

3. Promover a igualdade de género e capacitar as mulheres

Dois terços dos analfabetos no mundo são mulheres e 80% dos refugiados são mulheres e crianças. Em muitos países as mulheres não têm direito à herança do marido, ficando desamparadas quando ele morre, não têm direito de voto e não têm direito de escolher o marido.

4. Reduzir a mortalidade infantil

Para além dos 6,3 milhões de crianças que morrem de fome anualmente, mais 13 milhões morrem antes de atingirem os cinco anos por causas evitáveis, tais como diarreia.

5. Melhorar a saúde materna

Mais de 500.000 mulheres morrem, por ano, durante a gravidez ou o parto: 99% destas mortes ocorrem em países em desenvolvimento.

6. Combater o VIH/SIDA, a malária e outras doenças

1 milhão de pessoas morre por ano de malária e mais de 2 milhões de pessoas morrem de tuberculose. Estima-se que entre 34 a 46 milhões de pessoas vivem com SIDA/HIV e entre 2,5 e 3,5 milhões de pessoas morreram de SIDA em 2003.

7. Garantir a sustentabilidade ambiental

2 mil milhões de pessoas no mundo não têm acesso a fontes de energia regulares. 1000 milhões de pessoas no mundo não têm acesso a água potável. 2,4 mil milhões de pessoas no mundo não podem contar com a melhoria do seu sistema sanitário.

8. Criar uma parceria mundial para o desenvolvimento

15% da população mundial vive nos países ricos, embora sejam responsáveis por 50% das emissões de carbono no mundo e 20% da população mundial consome 80% dos recursos do nosso planeta. Nos próximos 25 anos a população mundial vai aumentar de 6 para 8 mil milhões de habitantes, mas a maioria vai nascer nos países mais pobres.

Ideia do projecto

Os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (doravante ODM) são metas que visam garantir uma justiça social ao nível mundial, onde a cooperação e ação individual para a mudança coletiva serão peças fundamentais para alcançar um desenvolvimento sustentável do Planeta e suas sociedades.

"Deixa o Mundo um pouco melhor do que o encontraste...", mais do que um dos últimos conselhos do nosso Fundador, é também segundo esta frase que devemos considerar a participação ativa do Escutismo nesta mudança global.

O Corpo Nacional de Escutas associa-se à Campanha do Milénio, de modo a que possa adotar os ODM como seus até 2015, conduzindo as suas estratégias, promovendo o conhecimento do tema, desafiando a iniciativas das suas unidades locais ou sendo parceiro com outras instituições e organizações da sociedade civil, sempre na busca de provocar uma mudança global através da ação de cada jovem Escuteiro.

O CNE, como movimento de jovens de educação não-formal que pretende formar cidadãos para o mundo, deve proporcionar aos seus elementos o contacto e ação direta sobre os problemas do Mundo. Esse efeito poderá ser atingido a partir das bases, tendo em conta que o movimento tem uma ação local forte e uma implementação regional consolidada.

Com esta iniciativa pretende-se capacitar a associação no seu nível local quanto ao conhecimento e à vivência desta campanha, nomeadamente do conteúdo de cada um dos ODM, sendo este um pressuposto essencial para que os mesmos possam ser incorporados nos planos e estratégias de desenvolvimento escutistas de cada Bando, Patrulha, Equipa, Tribo ou Agrupamento.

Com a criação e/ou enriquecimento das atividades locais, e sendo esta a forma mais direta de alcançar a mudança por ação direta com as populações, é propósito desta iniciativa que o comportamento individual seja capaz de gerar uma mudança global, ou seja, renovar o Homem para renovar o Mundo. Deste modo, pretende-se que cada jovem seja capaz de mudar Mundo através da sua própria mudança.